19 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
24/01/24 às 20h15 - Atualizado em 25/01/24 às 10h08

Balanço de ações contra a dengue, na Vila Planalto, é apresentado pela Ra 1

COMPARTILHAR

A Administração do Plano Piloto realizou dois dias de ações de combate à dengue na Vila Planalto. As atividades integram a força-tarefa do GDF de combate ao mosquito Aedes Aegypti. Equipes de diversos órgãos se juntaram e recolheram cerca de 120 toneladas de inservíveis, que são móveis, carcaças de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários ou de plantas, pneus, entre outros.  Esse recolhimento visa retirar eventuais focos de dengue da  região. A próxima cidade beneficiada com a ação conjunta será a Vila Telebrasília, no mês de fevereiro.

As equipes da Administração, Vigilância em Saúde, SLU e Corpo de Bombeiros percorreram as casas, recolhendo inservíveis, aplicando larvicida e fumacê pelas ruas. Além disso, as equipes também orientaram a população sobre como cuidar dos quintais e se prevenir das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

“A Administração está concentrando esforços, por meio de diversas ações de combate à dengue, que se iniciam com a zeladoria, que é feita todos os dias, pela manhã e à tarde, com recolhimento de lixo verde, limpeza de bocas de lobo e outros. Iniciamos na Vila Planalto, mas esta ação conjunta visa beneficiar todo o Plano Piloto. Acreditamos que com a união de esforços entre o GDF e a comunidade possamos minimizar a incidência das doenças causadas pelo vetor Aedes Aegypti”, disse o Administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros.

O Plano Piloto é uma das regiões com menor incidência de dengue, segundo o boletim epidemiológico de 2023, que registrou 13 casos. Entretanto, em 2024, somente neste mês de janeiro, as suspeitas de dengue subiram de para 284. 

“Estamos em um esforço conjunto em 16 regiões administrativas (RAs), com nove tendas fixas e seis itinerantes. São ações coordenadas com outro órgãos do GDF, como SLU, Secretaria de Educação, Secretaria de Justiça, Defesa Civil. Novacap, DF Legal, Caesb, dentre outros. O DF se destaca ao ofertar horário ampliado nas unidades básicas de saúde (UBSs). Nós temos, hoje, 11 UBSs funcionando até as 22 horas, durante a semana, aos sábados e domingos, temos cinco, das 7h às 19h. Fora as 52 unidades que atendem até as 12h, aos sábados, e as nove tendas, disponíveis das 7h às 19h”, detalhou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio


Na Vila Planalto foram inspecionados 312 imóveis, sendo que em 13 deles foram encontrados focos de dengue. A transmissão da dengue, bem como da febre amarela, depende da concentração do mosquito, quanto maior a quantidade, maior a transmissão. Em média, o mosquito vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Se forem postos por uma fêmea contaminada pelo vírus da dengue, ao completarem seu ciclo evolutivo, transmitirão a doença.

A ação é encabeçada pela Administração do Plano Piloto, com o apoio do programa GDF PRESENTE, Vigilância em Saúde, NOVACAP, SLU, Secretaria de Saúde e Corpo de Bombeiros. O movimento conjunto dos órgãos pretende englobar todas as regiões do Plano Piloto.

 

Texto: Daniela Uejo/RA-PP
Fotos: Matheus Ferreira e Amanda Duarte/RA-PP

Mapa do site Dúvidas frequentes