29 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
4/08/23 às 15h54 - Atualizado em 4/08/23 às 15h54

Mais de 2,2 km de túneis do Drenar DF já foram escavados

COMPARTILHAR

As obras do Drenar DF atingiram um marco importante nesta quinta-feira (3): a escavação dos túneis alcançaram 2,23 km do total de 7,68 km previstos. Além disso, dos 103 poços de visita (PVs) previstos, 32 estão concluídos e 43 em andamento. O acesso às galerias é feito por essas aberturas, únicas estruturas vistas pela população.

‌Na bacia de detenção, já foram escavados 120 mil m³ de material da área em que será implantado o reservatório. O túnel que levará a água da Asa Norte para a bacia está com mais de 50 metros escavados, enquanto que o túnel de conexão com a rede de deságue começou a ser escavado recentemente.


Hamilton Lourenço Filho, da Terracap: “A rede atual não está sendo desconsiderada” | Foto: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília

‌O Drenar DF é executado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) com investimento na ordem de R$ 174 milhões. A rede de tubulação está sendo instalada na Asa Norte, partindo da Arena BRB (Estádio Nacional Mané Garrincha) e indo até o Lago Paranoá. O sistema segue em paralelo às quadras 902, 702, 302, 102, 202 e 402 da Asa Norte e cruza o Eixo Rodoviário Norte (Eixão) e a L2 Norte. A bacia fica no final do percurso, no Setor de Embaixadas Norte, dentro do Parque Internacional da Paz.

‌‌O diretor técnico da Terracap, Hamilton Lourenço Filho, afirma que o sistema vai dobrar a capacidade de escoamento da região, dando fim aos problemas de alagamentos e enxurradas. Segundo ele, “a rede atual não está sendo desconsiderada. Pelo contrário, seguirá em funcionamento e vai interceptar o novo sistema em sete pontos”. Quando as galerias e bacias estiverem prontas, serão construídas novas 274 bocas de lobo para auxiliar na captação da água.


As obras do Drenar DF são feitas de modo com que os transtornos são mínimos, sem desvios no trânsito ou abertura de valas

‌A obra foi dividida em cinco lotes, que iniciaram os trabalhos em datas diferentes e, juntos, empregam mais de 260 pessoas. A escavação da tubulação é feita com o método tunnel liner, que concentra quase todos os serviços no subterrâneo, sem prejudicar a rotina dos cidadãos. Os operários chegam às galerias pelos PVs, que podem ter até 22 m de profundidade, para fazer a escavação de forma manual, com pás e picaretas. Desta forma, os transtornos são mínimos, sem desvios no trânsito ou abertura de valas, por exemplo.‌

‌A cada 46 cm de solo escavado, são montadas chapas de aço curvadas para sustentar o túnel aberto – o que garante segurança aos operários. Além disso, o interior da tubulação é revestido com uma camada de concreto que varia de 5 a 7,5 cm de espessura, medida que protege o aço do efeito corrosivo da água.

Mapa do site Dúvidas frequentes