20 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
13/02/23 às 11h22 - Atualizado em 13/02/23 às 11h31

Vai viajar no Carnaval? Veja dicas de segurança para sua casa

COMPARTILHAR

Quem for curtir a folia carnavalesca fora do Distrito Federal deve estar atento à segurança da própria casa. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) indicam cuidados para evitar imprevistos como curtos-circuitos, desperdício de água e até furtos à residência.

A maioria das precauções é voltada a prevenir sinais de que não há ninguém em casa. “Qualquer coisa que mostre que a casa está vazia pode atrair assaltantes. Muitos passam pelas ruas observando cada uma e vendo em qual é mais fácil de entrar”, explica o major Michello Bueno, porta-voz da PMDF.

Por isso, não deixe luzes acesas durante todo período da viagem, tendo em vista que sugere ausência dos moradores. É interessante adotar temporizadores que ligam as luzes automaticamente em horários programados, como no início da noite, e são apagadas antes da madrugada.

Também deve-se desligar o interfone e a campainha, além dos telefones fixos. “Pessoas com más intenções podem acioná-las em diversos horários e, ao perceberem que ninguém atende, saberão que não tem ninguém em casa. Mas, se não ouvirem nenhum barulho, não terão certeza se a casa está vazia ou se o aparelho está quebrado. Alguns aparelhos permitem programar as chamadas para tocar no celular e você atender, acabando com esse risco”, salienta Michello.

 

Discrição e confiança

Informações sobre os planos de viagem, como datas de embarque e desembarque, devem ser mantidas em sigilo. O compartilhamento de imagens e vídeos nas redes sociais, durante a viagem, também deve ser evitado, assim como comentar detalhes sobre o período fora com estranhos e pessoas em que não há confiança.

“O mais indicado é publicar os registros na volta. Às vezes, a pessoa que está de olho na sua casa te acompanha nas redes, mora perto de você e pode aproveitar o momento para cometer o furto. Tem gente que viaja e avisa até quando está no aeroporto. Todo cuidado é pouco”, alerta Michello.

O ideal é escolher alguém de extrema confiança para ficar de olho na residência e repassar informações sobre acontecimentos estranhos. E se a viagem for de longa duração, peça à mesma pessoa que recolha a correspondência, que, quando acumulada, indica a ausência dos moradores. Também vale avisar o síndico, se morar em condomínio, sobre quem está autorizado a entrar na casa ou no apartamento.

 

Não dê sorte ao azar

“Observe se há alguma falha na segurança da casa, como um portão que abre facilmente, um cadeado que poderia ser quebrado com alicate, janelas que podem ser abertas pelo lado de fora. Procure cuidar dos mínimos detalhes de segurança que, se deixados de lado, podem custar caro”, recomenda Michello.

Sendo assim, a regra é não dar sorte ao azar. Feche todos os portões, portas e janelas com trincos, trancas e cadeados, que nunca devem ser deixados virados para o lado de fora, já que pode denunciar ausência prolongada. Procure os locais mais vulneráveis a arrombamentos e certifique-se de deixá-los mais seguros.

 

 

Luzes e aparelhos eletrônicos

O capitão da CBMDF Fábio Bohle ressalta: todos os aparelhos eletrônicos devem ser retirados das tomadas. Desta forma, caso haja uma sobrecarga elétrica, previne-se prejuízos e risco de incêndios, além de economizar energia. Apenas a geladeira deve ser mantida ligada para evitar o desperdício de alimentos.

 

Como evitar acidentes domésticos no período de férias

Na cozinha, tire a mangueira do botijão de gás ou feche a saída caso ele seja encanado. “Isso é muito importante para evitar acidentes porque, todas as vezes em que é dado o start do compressor da geladeira, é produzida uma centelha. Se houver um vazamento de gás, a possibilidade de ter uma explosão no local é muito grande”, explica Bohle.

 

Limpeza

Outros cuidados também podem tornar o retorno da viagem ao “lar, doce lar” mais confortável, além de seguro. Por exemplo, deixe todas as lixeiras limpas e vazias para que a sujeira não atraia insetos ou provoque mau cheiro.

Tenha atenção com os ralos, que, quando abertos, podem soltar cheiros ruins e, em alguns casos, ser porta de entrada para insetos; deixe-os abertos apenas se derem vazão para a água da chuva. Fechar o registro de água também é importante, pois afasta a possibilidade de vazamentos e que chuveiros e torneiras fiquem pingando.

 

 

Catarina Loiola, da Agência Brasília

Foto: Arquivo Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes