15 de agosto

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
8/06/22 às 17h48 - Atualizado em 13/06/22 às 17h50

Setor Hospitalar Norte será reformado

COMPARTILHAR

A reforma do Setor Hospitalar Local Norte (SHLN) do Plano Piloto foi aprovada pela Portaria nº 52, publicada nesta quarta-feira (8) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh). O ato administrativo garante a liberação para executar o projeto de obras no local.

A iniciativa planeja aumentar em 30% o número de vagas para carros e motos, duplicar calçadas, criar uma ciclovia e três praças, além de plantar 91 novas árvores, entre ipês e jacarandás. O objetivo é atender as demandas de acessibilidade e suprir a necessidade por estacionamentos no SHLN.

Atualmente o local conta com 445 vagas, além dos pontos irregulares usados pelos veículos. O projeto prevê uma organização dos estacionamentos, com o acréscimo de 175 novas vagas no setor. Assim, com essas alterações, ficará o total de 620 vagas, das quais 573 se destinam a carros e 47 a motos.

Calçadas e ciclovias

As calçadas serão ampliadas dos 4.527,21 m² existentes para 9.498,34 m², contando com piso tátil, faixas elevadas e travessias. A mudança vai facilitar o acesso para cadeirantes, idosos, pessoas com deficiência e outros cidadãos com dificuldade de locomoção.

Já a ciclovia terá 793,76 m². Os trechos compartilhados, pelos quais poderão passar ciclistas e pedestres, terão no mínimo 3 m de largura. A meta é conectar a Quadra 316/116 com os setores Hospitalar Norte e Terminal Norte por meio da ciclovia e calçadas.

O SHLN possui apenas calçadas que conectam alguns edifícios de forma interrompida, sem a acessibilidade adequada para qualquer portador de deficiência. A partir da reforma, as calçadas acessíveis, passeios compartilhados e ciclovias conectarão os lotes com outras modalidades de transporte, transformando o Setor Hospitalar Local Norte em uma área acessível e socialmente justa.

Praças e vagas

As três praças a serem criadas seguirão os moldes do Setor Hospitalar Local Sul (SHLS), para dar a mesma identidade nesses pontos. Terão mobiliário urbano formado por bancos, lixeiras, vagas para bicicletas e pergolados, que são estruturas de madeira ou metal com cobertura de vidro para uso de pedestres. Estão previstos dez quiosques nesses pontos, para estimular o uso do espaço público e o comércio local.

Quanto à arborização, o espaço contará com 15 ipês-amarelos, 11 ipês-brancos, 31 jacarandás-mimosos e 34 paus-ferro. O plantio de mais árvores e a troca dos pavimentos para blocos de concreto pré-fabricados evita a formação de ilhas de calor e diminui a velocidade de escoamento da água que cai nas ruas.

O projeto foi aprovado em abril pelo Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan). “O grande desafio do governo é achar um equilíbrio entre a valorização do pedestre, do ciclista, com mobilidade ativa e carros”, disse, à época, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira.

Próximos passos

Depois da publicação da portaria, a iniciativa será encaminhada ao Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), que fará o projeto de sinalização; à Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), encarregada do projeto de águas pluviais, e à Companhia Energética de Brasília (CEB), que ficará responsável pelo projeto de iluminação pública.

Fonte: Agência Brasília

Mapa do site Dúvidas frequentes