02 de dezembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
3/12/18 às 10h00 - Atualizado em 27/12/18 às 15h25

Plano Piloto, de virada, é Campeão da Copa Brasília de Futsal 2018

COMPARTILHAR

O time de futsal do Brasília, que teve apoio da Administração Regional do Plano Piloto (RA-I), sagrou-se campeão da Copa Brasília de Futsal pela primeira vez na história. 

De virada, a menos de 30 segundos para o fim do jogo, contra o favorito time do Cruzeiro, neste sábado (1), o Brasília conquistou título inédito do maior torneio de futsal do Centro-Oeste, neste sábado (1). Com elenco formado por jovens atletas, o time campeão se impôs no final do jogo, derrotando o adversário por 6 a 4.

O ala Jonathan, artilheiro do campeonato com 13 gols, brilhou na final, principalmente, no segundo tempo. O camisa 10 da equipe do Plano Piloto mostrou frieza no momento crucial da partida. Ele converteu os dois tiros livres diretos e virou o jogo.

Festa para a torcida do Brasília, a maioria das 4.632 pessoas que compareceram ao ginásio do Sesc de Ceilândia. Quando o árbitro Flávio Oliveira deu o apito final, os torcedores foram ao êxtase e invadiram a quadra para comemorar junto com os jogadores.

Virada histórica

Bastava um empate para o  Cruzeiro ser o campeão, levando vantagem no critério disciplinar, por ter tomado menos cartões ao longo da competição. Com o técnico Almeida e formado por atletas experientes, o Cruzeiro começou a partida dominando e acabou o primeiro tempo fazendo 3 a 1 no Brasília.

Já no segundo tempo, o Cruzeiro administrava a vantagem de dois gols e o Brasília partiu para o ataque. A resposta começou a ser dada quando faltavam menos de 5 minutos para o fim. Edson tabelou com Jonathan e diminuiu: 3 a 2. Foi o início da derrocada cruzeirense. Logo depois, Jonathan aproveitou vacilo em uma saída de bola e empatou.

Faltava um gol para o Brasília, que pressionava intensamente o adversário. Mas Felipe aproveitou contra-ataque e deu um banho de água fria na reação: 4 a 3 no Cruzeiro, faltando menos de 2 minutos para o término. 

Tiros diretos decisivos

Quando restava menos de um minuto para o apito final, Jonathan liquidou a futra. O Cruzeiro atingiu o limite de cinco faltas, e as penalidade foram de tiros livres diretos pró-Brasília.

No primeiro chute, o craque do Brasília deslocou o goleiro Kaíque e empatou a partida. Trinta segundos depois, outra falta a favor do time do Plano. Mais uma vez, o atleta converteu num toque seco. A bola foi no ângulo, sem chances para Kaíque. 

O Cruzeiro utlizou o goleiro-linha e buscou o gol que daria o título, desorganizadamente. No entanto, Carneiro do Plano aproveitou saída de bola errada e empurrou para o gol vazio. Ao soar o apito final foi só comemoração da torcida, no sábado chuvoso, dentro da quadra do Sesc de Ceilândia.

ASCOM RA-I

Foto: Divulgação

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros